Motorizadas portuguesas e as marcas nacionais - vamos ter esta conversa?

As humildes 50cc a “mistura” foram parte do tecido social e económico de Portugal durante décadas.

Casal, Macal, Famel e tantos outros nomes que acabaram no esquecimento, com história francamente trágicas como o grupo Carrefour achar-se no direito de destruir os arquivos da Casal enfim.

Muito de nós olhavam para motas japonesas, alemãs, americanas, italianas etc. e hoje vemos mais do que uma mota de trabalho numa Casal Boss, enfim, talvez só reste colecionar e restauras clássicos num país cujos governos sucessivos fizeram pouco mais do que desprezar a engenharia nacional.

Alma
Criada por Manuel Barros de Almeida em 1947 em uma fábrica estabelecida na Rua do Rei Ramiro. A Alma construiu seus próprios motores, com os chassis e muitos outros componentes produzidos por Alberto Carvalho Araujo (ACA) de Braga. A ACA adquiriu a empresa Alma em 1952.
Alma de Portugal não tem relação com a marca francesa de mesmo nome.
Fonte: Motos de Portugal

AJP
Criada por António Jorge Pinto, a fabricação começou em 1987 com a Ariana de 125cc usando um motor Casal - 25 delas foram construídas. Depois veio o AJP Galp 50cc, que deveria ser comercializado por Casal, que se retirou mais tarde, causando muitos problemas para a empresa de Pinto. Tendo sobrevivido a esse episódio, a produção do PR4 de 125cc começou em 2000 usando um motor asiático, com três modelos, Enduro, Supermotard e Trail. Eles foram seguidos, a partir de 2004, por máquinas de 200cc e 250 e 450cc Suzuki.
De 1991 a 2000, a AJP participou do Campeonato Nacional de Enduro, conquistando cinco títulos consecutivos de 1996 a 2000. Atualmente exporta para vários países, incluindo Japão, Austrália e Brasil.
Fontes: Motos de Portugal, motorizadas50.com

Anfesa
fundada em 1968 por António Ferreira dos Santos
Começou a fabricar motocicletas em 1981 e interrompeu a produção em 1995.
Modelos incluídos:
RV250 Rotax 250cc 2T
RT 175 Hodaka - 2T
RX 175 Hodaka 175cc 2T
RT 125 Hodaka 125cc 2T
RV 50 Casal 50cc 2T
RV 125 Hodaka 125cc 2T
Enduro 50 Zündapp 50cc 2T
R125 Hodaka 125cc 2T
R125 Hodaka 125cc 2T
Fonte: motosdeportugal.com

ASV
Anseve foi dirigido por Armando Vela de Sousa. A empresa reimprimiu máquinas de vários fabricantes nacionais. Os modelos incluíram o ASV M70.
Fonte: Motos de Portugal

C
Celestino
Fabricadas por Celestino Duarte em Torres Vedras, as máquinas usavam estruturas e componentes da EFS e Famel e motores da Zundapp e Casal. As máquinas foram pintadas nas cores de vários clubes de futebol e isso provou ser uma jogada de marketing bem-sucedida.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Cinal-Pac.jpg
Cinal, Portugal
Fotografado na Exposição Motas de Portugal, 2017.
Crédito: Pachancho

Cinal Pachancho
Em 1949, Pachancho começou a fabricar motores de fixação de bicicleta a dois tempos inspirados no Cucciolo da Ducati. Eles se uniram à Vilar para produzir máquinas completas, fabricando três modelos, depois juntando-se ao Cinal do Porto para formar o Cinal Pachancho. A empresa ainda existe.
Veja também: Pachancho
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Confersil
Constantino Ferreira da Silva, que trabalhou anteriormente com Macal, construiu cópias das bicicletas Macal. Em 1947, começou a importar motores Ducati Cucciolo, que eram montados em seus próprios quadros.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

D
Diana
Fabricado por Fausto Carvalho na Rua do Comércio, Sangalhos. A maioria de suas máquinas foi produzida por outros fabricantes, mas possivelmente o modelo FC era deles. Outros modelos incluíram o Diana Mini, Mini G2, G3 e Mini Cross. Os motores eram de Casal, Durkopp, Sachs, Zundapp e outros.
Fonte: Motos de Portugal

E
EFS
Fundada em 1911 em Borralha, Agued por Eurico Ferreira Sucena como uma oficina de bicicletas, os primeiros ciclomotores foram produzidos em 1952. Em 1969, as exportações começaram a África, Europa e EUA. A empresa montou motores de vários fornecedores, incluindo Cucciolo, Sachs Kreidler, Zündapp, Derbi, Yamaha e Minarelli.
Os modelos incluem M125 Puch, EFS 120 Derbi 50ccc, 220M Sport Casal 50cc e muitos outros.
Fonte: Motos de Portugal

Veja também Motoesa

Famel
Fundada em 1949 em Agueda. Ciclomotores construídos durante a década de 1950 com motores de Pachancho, Victoria e JLO, e em 1965 começaram a usar motores Zundapp.
Fonte: Motos de Portugal

Mais rápido
Fabricados em Lisboa, três modelos foram construídos com motores Sachs 125cc de 7 velocidades. Luís Gomes, Pedro Gigante e Mário Dias foram os diretores.
Fonte: Motos de Portugal

Forvel-Advertisements.jpg
Publicidade da motocicleta de Forvel
Forvel
Fabricado pela Fábrica Portuguesa de Veículos, SARL, de Cantanhede.
Já conhecidos por seus triciclos utilitários, começaram a fabricar motocicletas em meados da década de 1970, amplamente distribuídas por sua rede de agentes em todo o país e exportadas para outras nações européias, principalmente a Bélgica.
Os modelos incluíam Vip 2, Ovni, Sioux, Turismo, Rt125, Cross, Sintra, Tricarro e Concorde.
Fontes: Motos de Portugal, motorizadas50

Funador
Fabricado pela Sociedade Importadora de Sangalhos, Lda. David e Aurélio Santiago fundaram a empresa em 1964 para a fabricação de bicicletas e motocicletas. As primeiras máquinas usavam motores Zundapp e, em 1967, começaram a instalar as usinas Casal. Casal teve participação na empresa e alguns modelos da Funador foram construídos na fábrica de Casal. A empresa continuou a fabricar bicicletas depois do ano 2000, que foram exportadas para a França sob a marca Omega.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Gazela
Fabricado pela Sangalhos (SIS), possivelmente usando motores Tansini italianos.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Marvil

Castros & Moura, Lda foram baseados na fábrica anteriormente ocupada por Fausto de Carvalho (Diana e FC) em Sangalhos. Eles produziram as marcas Marvil e Glória, que eram principalmente máquinas rebadgadas de outros fabricantes, incluindo Raleighs.

Fonte: Ribatejo Moto Clube

Masac
A empresa Marcelino dos Santos e Companhia, Lda foi criada em 1993 em Poutena, Anadia, para comercializar bicicletas, motos e acessórios importados.
Os modelos incluem: 203 C Belita, 202 Mini Tuxa, MX3, 406 Tuxa 72, Tricarro DF 50 CM2, 409 (70 e 71.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Mayal
Sediada em Aveiro, a empresa do Dr. Lourenço Peixinho reformulou várias marcas de Porguguese com sua própria marca.
Fonte: Motos de Portugal

Messilfer
Silva Ferreira renomeou várias máquinas como Messilfer, um anagrama parcial de seu nome. Algumas máquinas receberam a marca FBM (Fábrica de Produtos Metálicos) - eram quadros Famel com um mecanismo JLO.
Fonte: Motos de Portugal

Miralago
Fabricado pela Empresa Ciclista Miralago, S.A com sede no Vale do Grou - ÁGUEDA
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Mopede
Essa foi a marca de João Casal, que fundou o Casal.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Motali
A empresa ACA - Alberto Carvalho e Araújo - foi fundada em 1928 como uma oficina de bicicletas. Suas primeiras máquinas acionadas apareceram em 1943, equipadas com os motores Peligrino da Itália, antes de adquirir a empresa Alma em 1952 e produzir seus próprios motores a dois tempos. Em 1962, começou a fabricar motores Minarelli sob licença, com a marca Alma e, posteriormente, usou os motores Zundapp construídos pela Famel. A empresa interrompeu a produção em 2001 e, aparentemente, a Socca assumiu o controle usando motores Morini.
Fonte: Motos de Portugal

Mourisotam
Sediada em Mourisca do Vouga, em Águeda, a empresa produziu o Mourisotam Gury e também vendeu cópias de motocicletas Santamaria, provavelmente rebatizadas.
Os diretores da empresa eram Mourisca e Matos, a marca sendo formada por seus nomes.
Fonte: Motos de Portugal

MVM
Fabricado por Indústria e Design de Veículos, Lda

Os motores foram adquiridos pela Fantic na Itália, incluindo um modelo de 6 velocidades construído especificamente para o MVM.
Fonte: Motos de Portugal

N
Nacional SMC
Os diretores da empresa foram Manuel Calheiro Seixas, José Silvestre de Freitas e Augusto Maia. A produção começou na década de 1930 em Lisboa, e depois mudaram-se para as instalações agora ocupadas pela RTP.
Os modelos incluíam o 500 Turismo e o 500 Sport, ambos movidos por motores JAP que passam por uma caixa de câmbio Sturmey-Archer no Sport e um Albion no modelo de estrada.
O empreendimento não foi um grande sucesso e fechou em poucos anos, com produção total bastante baixa. Manuel Seixas mudou-se para o Brasil, onde projetou para a empresa de automóveis Puma.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Narvik
Fabricado pela Armazens Mieiro e Filhos, Lda, fundada em 1942 em Sangalhos.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

OSP
A empresa produziu uma variedade de modelos equipados com motores Sachs.
Os modelos incluem: Príncipe, Esporte, Cruzador, Dover, Gigante, Marechal, Felino, Spada, Popular, Spada Giant e Sport Carrier,
Fonte: Motos de Portugal

Perfecta
Fabricado por Vilarinho e Sons, Ltd. (Vilar), que construiu motocicletas desta marca com motores Demm, Zundapp e Villiers.
Fonte: Motos de Portugal

Rápida
Manuel José Barros construiu sua primeira bicicleta na década de 1930 e iniciou uma pequena fábrica de bicicletas na década de 1940. Nos anos 50, ele começou a construir ciclomotores movidos a Cucciolo, auxiliados por seu irmão que dirigia a fundição. Alguns dos modelos Vilar Cucciolo usavam armações Rapido. A produção de ciclomotores cessou no final da década de 1950, mas a produção de bicicletas continuou no mesmo local até o século XXI.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Rensak
Renato Santos renomeou as motocicletas Forvel e Confersil como Rensak. Os modelos incluíram o Acor.
Fonte: Motos de Portugal

Rosengar
A empresa Sucena e Faria do Porto comercializou máquinas de marca renomada de outros fabricantes.
Fonte: Motos de Portugal

SIS
A Sociedade Irmãos Simões foi fundada por Joaquim Simões Costa no início dos anos 50. A empresa foi adquirida pela OSP em 1964 e em 1971 as instalações de produção foram fundidas em uma fábrica em Malaposta, Anadia.
Na década de 1960, eles importaram os motores Tansini da Itália. Dúnia era uma das marcas em que comercializavam suas máquinas.
Muitos modelos foram construídos, incluindo Hare, Cyclone, V4, TC 50, Re 50, Admiral 4 Sport, Super V5 e V5 Fuego. Estes foram equipados com motores Sachs de 50cc, produzidos sob licença.
Eles exportaram para os EUA em meados da década de 1960 e foram vendidos pela Cycle International da Califórnia.
A fábrica fechou em meados dos anos 90.
Fonte: Motos de Portugal

Sirla
Fabricado pela Sociedade Indústrial do Randam. Vale do Grou, Águeda
Fonte: Motos de Portugal

So4
António Mendes, do Barreiro, um homem de considerável talento mecânico, projetou e construiu quatro motocicletas de 95cc em sua oficina. Dois sobrevivem.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Sotam
Sotam-Fabrica de Acessórios para Bicicletas e Motorizadas Lda com sede em Mourisca do Vouga.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Stamir
Antonio Soares Mirand desenvolveu motocicletas de corrida e motocross, juntamente com motores de competição, quadros e escapamentos. Suas máquinas de 50cc alcançaram excelentes resultados.
Fonte: Motos de Portugal
T
Titan
Manufactured by by Vilarinho and Sons, Ltd (Vilar) using Zundapp engines. Models included the Titan Nobilis.
Source: Motos de Portugal

UCCG
Manufactured by União Ciclista do Campo Grande Lda, the Lisbon company built three-wheeled utility vehicles (tricarros) using 4-speed engines. Distributed by Marcelino dos Santos, models included 350CF 50A, DF50CM 2PEQ, DF50CM 2C, 21CF50 and DF50CM2 Grand.
Source: Motos de Portugal

Ulisses
Manufactured by Indústrias Reunidas Ulisses, established 1961. Based in Angola, the firm was nationalised after that country's indedependance. They used engines from Sachs and later Yamaha.
Source: Motos de Portugal

Vilar
A FNB - Fábrica Nacional de Bicicletas - foi fundada por Antonio Pinto de Moura e Ilídio Horacio Rodrigues Vilarinho em 1923. Após a Segunda Guerra Mundial, começaram a fabricar motocicletas comercializadas sob várias marcas, incluindo Vilar e Perfecta, usando motores da Pachancho, JAP, Villiers, Cucciolo, HMW, Sachs. , DEMM e outros.
Os modelos Vilar incluem J125, 125, VM 72 Sport e Turismo, Vilar Cucciolo, Seta, V 98, Motoreta, VM 72 Cross, Junior, V1H 225, Gk 14, Seta HMW, Seta Cucciolo, 50N2 HMW, Pachancho.
Fonte: Motos de Portugal

Zig
Fundada em 2004 e comercializada pela Interguincho, são motocicletas construídas com componentes chineses. Alguns podem ter motores japoneses fabricados na China sob licença.
Fonte: Ribatejo Moto Clube

Fonte - cybermotorcycle.com/marques/portuguese-marques.htm

Comentários

  • Não vais encontrar muita gente com a frontalidade de dizer que desprezavam uma Casal Boss nos anos 90 em prol de uma Suzuki Wolf... coisas de puto.

  • Uma conversa quase inconveniente não? Tanto pessoal a trabalhar na Telepizza com uma Casal Boss para juntar $$ para comprar uma Honda DT ou 350cc?

  • @neant disse:
    Uma conversa quase inconveniente não? Tanto pessoal a trabalhar na Telepizza com uma Casal Boss para juntar $$ para comprar uma Honda DT ou 350cc?

    Uma conversa certamente inconveniente para muitos membros do governo...

  • Eu tive algumas nessa lista!

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.