[Geral] Cryptoescudo(CESC)

Para a conversa da pool não divergir muito, aqui fica uma discussão geral, e um artigo interessante no Sapo/Tek(de 2014?) que não mais consigo encontrar online:

-------------------------------------------------------------------

Pode Portugal sair da crise com a ajuda do CryptoEscudo?

O CryptoEscudo é em grosso modo o Bitcoin português. Os mentores do projeto estão convencidos que caso haja uma adesão massiva à moeda digital, será possível pagar a dívida portuguesa.

As moedas digitais tal como o Bitcoin, Litecoin e Dodgecoin têm dominado parte da atenção mediática nos últimos meses. O Bitcoin em concreto tem conseguido gerar entusiasmo – pelo seu valor, que já chegou a superar os mil dólares – e temor – pelo fecho do Silk Road e do Mt. Gox.


Entretanto surgiu um novo fenómeno no segmento das criptomoedas, que são as moedas nacionais. Surgiu uma em Espanha, a Spaincoin, e antes tinha surgido a Aurora, na Islândia. Foi no exemplo nórdico que Apolo, um dos mentores portugueses do CryptoEscudo, se baseou na criação de “uma Bitcoin adaptada à realidade portuguesa”.


O Cryptoescudo tem origem no código fonte do Bitcoin e do Litecoin e quer acima de tudo mostrar-se como um sistema de pagamento alternativo, além de querer ser o veículo de introdução entre as moedas digitais e os portugueses.


Apolo admite que ainda existe muito para discutir sobre as moedas digitais e há um longo caminho a percorrer, mesmo entre os aficionados das criptomoedas. Isto porque em Portugal, “alguns Bitcoiners ferrenhos mostraram-se contra o nosso projeto”.


Em causa está o valor das moedas. Quantas mais divisas eletrónicas existirem, mais o valor do dinheiro vai estar espalhado. O que para uns é um problema, para Apolo é uma solução já que permitiria diferentes patamares de investimento e uma evolução mais consciente de como funcionam as criptomoedas.


Mas como é que uma moeda desconhecida e não regulada por tirar Portugal da crise? 45% do total dos CryptoEscudos que são possíveis produzir – mil milhões - já foram minerados. Desses, 220 milhões estão reservados para pagar a dívida portuguesa.


Perante esta situação levanta-se a suspeita de apropriação. “Então se eles dirigem o projeto e têm o dinheiro de parte, quando ele valer muito não o vão dividir”, será o pensamento que ocorrerá por muitas cabeças. Mas Apolo, que prefere não identificar-se além deste nome, diz que caso o projeto evolua de forma séria, a blockchain do CryptoEscudo será dividido por várias pessoas.


Então e os restantes 230 milhões de Cryptoescudos já minerados? Desses, 225 milhões serão distribuídos pelos portugueses se assim o desejarem. A partir de 25 de abril, uma data simbólica para o país como referem os mentores do projeto, cada utilizador que se identificar como português poderá receber 15 CESC – sinónimo de CryptoEscudo. Os outros cinco milhões são para manutenção do projeto.


Para requerer o dinheiro virtual, os interessados terão que enviar uma digitalização do cartão de cidadão, apagando todos os dados menos o nome e a data de nascimento. Apolo reconhece que este método pode levantar questões relacionadas com a privacidade e que estão a ser estudadas alternativas – como a autenticação através das redes sociais.


Atualmente cada CryptoEscudo vale “algumas milésimas de dólar”, como confirmou Apolo, mas nos períodos mais fortes já chegou a valer um cêntimo de dólar. Dependendo do valor da moeda também existem diferentes números de utilizadores a minerar, mas já se registaram 500 computadores diferentes a produzirem a moeda.


Mais do que tornar toda a gente rica, os mentores do CryptoEscudo querem em primeiro lugar que os portugueses tomem conhecimento da moeda e que depois a possam começar a usar em cada vez maior escala.


O objetivo máximo e “perfeito” seria fazer com que num espaço de 25 anos o CryptoEscudo valesse mil euros.


O que diz o Banco de Portugal sobre o Bitcoin

Como o TeK já tinha dado conta, o Banco de Portugal já tomou uma posição oficial relativamente ao Bitcoin e a outras divisas digitais, alertando sobretudo para os perigos da falta de regulação.


"A Bitcoin não pode ser considerada moeda segura, visto que não há certeza da sua aceitação como meio de pagamento" escreveu o BdP, acrescentando que a falta de regulamentação implica que sejam os utilizadores a suportar "todo o risco, uma vez que não existe um fundo para proteção dos depositantes/investidores".


"Para mais, como a sua criação é descentralizada, não existindo um 'dono do sistema', é difícil definir a jurisdição ao abrigo da qual devem ser estabelecidos procedimentos e regras aplicáveis ao modelo", esclarece o BdP em nota do final de 2013, concluindo que "nem o BCE nem o Banco de Portugal supervisionam a atividade de emissão ou utilização de Bitcoin".


Rui da Rocha Ferreira

Comentários

  • Bom, artigos a desparecer da web... projecto a ser mal-falado na bitcointalk...

    Tendo em conta que o projecto era em si muito arrojado, afinal propunha acabar com a dívida soberana de Portugal via descentralização da moeda, era tipo trazer de volta o Escudo como alternativa ao Euro, conta tudo e contra pelo menos alguns - os bancos e grupos financeiros que lucram á conta de crises soberanas, claro que ia enfrentar obstáculos, é que a coisa podia mesmo dar certo LOL.

    Se isto chega ao fórum do David Icke...

  • OK pessoal, tenho pensado nisto, e colaborado com o @Alves numa especie de tertúlia, uma cryptotertúlia ou mesmo cryptocavaqueira.

    Os argumentos são bem demonstrados no bitcoitalk, tanto em Portugês:


    https://bitcointalk.org/index.php?topic=521351.60


    Como em Inglês, mas pior neste caso em que o OP é classificado como scammer :


    https://bitcointalk.org/index.php?topic=524124.0


    As ideologias são várias, mas dois pontos se destacam, nomeadamente ser uma vigariçe(os 45% pré-minerados) e roubo de identidade visto que para receber os 15 CESC, o pessoal tem de submeter prova de identidade.

    Uma das opiniões mais no estilo do “bota-abaixo” pertence a um interveniente que se apresenta como um evangelista de Bitcoin e admin de um site chamado bit-coin.pt que entretanto já não existe, mas não fugindo aos pontos:

    Scammer - por reservar 45% da moeda(alegadamente para distribuição por todos os portugueses), vejamos que neste ponto os admins do projecto podiam não ter dito nada e ter reservado os 45% para eles... mas no entanto expuseram um objectivo em linha com a mission statement do projecto, então onde ficamos? Estarão já mesmo pré-mineradas? Vejamos que a dificuldade das pools pelo que vi não é muito alta, logo 45% de um bilião de moedas já mineradas? Sabemos que existem muitos factores na equação, mas pronto, reservadas e pré-mineradas podem ser interpretado de diversas maneiras. Para quem não sabe, o Satoshi Nakamoto reservou para si próprio muitas bitcoins... o suficiente para estar na lista do mais ricos do mundo, e assim acho que devemos pensar antes de acusar, porque mal do Satoshi não se pode falar...

    Roubo de Identidade - vamos aqui também pensar um pouco, eu nunca daria a minha identidade por alguma crypto especulativa, mas isto dito, o pessoal do CESC pedio ás pessoas para obscurecerem a informação mais sensível do scan de identidade, vejamos que esta também foi como a Auroracoin se apresentou, e com devida polémica também. Podemos argumentar que existem outras maneiras para um individuo se identificar sem ceder informação sensível ao receptor, mas estes serviços custam dinheiro, e o CESC é num sentido um Startup.

    Pode-se comentar ainda muito acerca da qualidade do código, mas vamos ter calma, eu ainda não inspecionei o código e developers de sofá já existem em quantidade... Os devs do Cryptoescudo foram suficientemente transparentes no que diz respeito a especificação técnica, os que falam mal do código não dão sugestões específicas de melhoramento, e o Github é para essas coisas - colaboração. Imaginamos que a equipe do CESC seja relativamente pequena, e nesse aspecto, quem percebe alguma coisa de desenvolvimento de software deve também saber que não é tarefa fácil, e muitas vezes mais vale usar uma codebase que se sabe bem ser capaz de funcionar e beneficiar de apoio de outras equipas, do que tentar re-inventar a roda. Muito código “inovador” acaba no lixo...

    OK foram os meus 2 Cents, irrita-me um pouco os devs de sofá a tentar desmoralizar pessoal que está a tentar fazer qualquer coisa e colaborar com outros.

  • @Nuno então vc aconselha a galera a dar identificação pessoal para receber cryptoescudo? Eu sei que é mesmo só para português de Portugal, mas tou curioso, não acha perigoso passar documento de identificação? Acho tb que no bitcointalk a galera não gostou mesmo de a moeda ser só para Portugal, eu não acho mal, mas e se brasileiro quiser investir? Countrycoins fechadas, não sei não! 

  • @Pedro, nunca disse isso, conheces-me bem melhor do que isso, claro que se deve ter cuidado com a identificação pessoal, tanto como com o cryptoescudo como com outras coisas, nomeadamente o Facebook, Twitter etc. mas claro se toda a gente faz logo deve ser seguro...


    Como disse, eu não sou o tipo de pessoa que dê informação pessoal para receber crypto grátis, mas pensa bem, tudo a cascar no pessoal da cryptoescudo, mas com coisas como a Unick e outras HYIP do género tudo bem não é? Logo que mais pessoas o façam estamos todos mais seguros? Não, cada um deve usar o seu próprio critério. Mas isto dito, em coisas do género "open-source" existe uma certa tendencia a ser sério, como exemplo, eu e o Alves decidimos atender ao projecto com boa fé, agora, não em 2014, pois então passaram mais ou menos 5 anos, e o projecto ainda está suportado(ao contrário dos sites de alguns críticos), inscrevemo-nos numa pool, e como tal podemos constatar que o pessoal da pool é serio, e os pagamentos foram feitos a tempo e horas, logo aí vai um argumento por terra... Ah e já agora não estamos a falar de uma moeda ou duas, eu liguei o meu Antminer para constatar isso mesmo, e arrisco dizer que sim, os tipos são ás direitas.

  • Bom, talvez não o melhor sítio para um anúncio, mas a Mercurio33 está a adicionar o Cryptoescudo á lista de cryptomoedas aceites por nós como método de pagamento.


    Mais novidades em breve no site oficial da Mercurio33 e páginas sociais.


    Aceita-se Cryptoescudo [CESC] - mercurio33.com

  • Uma crypto dos paises do bloco lusofono seria interessante..
  • Existe certamente potencial, vjamos que o conceito de cryptomoeda não é muito diferente do de numerário FIAT, com a diferença notável de ser 100% descentralizada, controlada pela verdadeira economia, embora as exchanges tenham já muita influência no movimento do cãmbio.
  • Bom pessoal. o cryptoescudo(CESCO) continua a ser comprado e vendido na https://cesc.trade, o volume de câmbio é obviamente baixo, mas se a moeda tiver futuro é a altura certa para investir, nunca se sabe, infelizmente a Nova Exchange está prestes a fechar, o que é pena porque não é facil para novas moedas ganharem momentum, mas a esperança é a aultima a morrer dizem. Eu investi algum capital em CESC, não me preocupa muito a especulação neste momento porque estas coisas são investimentos a longo prazo na melhor das hipoteses, não aconselho ou desaconselho ninguém a investir ou não, cada um mede os seus riscos e capital disponível, mas digamos que por 100 EUR pode-se comprar muito cryptoescudo e pode-se encarar como uma lotaria, um investimento tipo “set and forget”
  • Bom, a Nova Exchange fechou, foi pena porque era uma boa plataforma para moedas menos conhecidas e um bom sítio para principiantes em crypto trading poderem comprar cryptos baratas, mas enfim esperamos que em breve o cryptoescudo encontre o seu lugar ao sol.
  • Sim foi pena a Nova Exchange fechar, a CESC.trade é parte da mobília por assim dizer, pode pois claro crescer, mas os volumes deixam muito a desejar, claro que é bom que se tomem iniciativas assim, mas temos de ser realistas - o cryptoescudo está a avançar muito lentamente, mas isto dito, a altura de comprar é agora para quem acredita no projecto.
  • A Nova Exchange era parte de uma empresa maior, era tipo uma incubadora para moedas mais obscuras(pensamos), se foi pena? Sim, tais exchanges fazem parte do ecossistema, mas não nos vamos equivocar nesse aspecto, elas so podem fazer tanto por qualquer moeda, pois são transacçoes em volumes pequenos, normalmente grandes quantidades de moeda por meia dúzia de Satoshi... Fazem parte do processo de introduzir e divulgar moedas jovens, mas desconhecemos(nós) que alguma vez alguma moeda se tenha lançado e valorizado em uma dessas exchanges ao ponto de se tornar “mainstream”, existem outras como a Crex24 e todas elas sem excepção cobram uma taxa para listar uma moeda(disseram-nos $5000 na Crex 24), e afinal, será que vale a pena? A Binance, dizem por aí que cobram $1000,000 USD, o que torna listar novas moedas practicamente impossível(a menos que se conheça alguém?)
  • Não vamos esquecer de mencionar os nossos patrocinadores(hosting) Mercurio33.com que aceitam Cryptoescudo(CESC).
  • Será certo pensar que o desenvolvimento das cryptomoedas depende da especulação mais do que a adopção como meio de pagamento?
  • admin disse:
    Será certo pensar que o desenvolvimento das cryptomoedas depende da especulação mais do que a adopção como meio de pagamento?
    Acho que em parte sim... muitas das vezes é uma forma de chamar a atenção para começarem a ter mercado...lógico que pelo caminho vai haver sempre alguém que fez rios de dinheiro e não se interessa minimamente pelo projecto... é apenas algo rentável. Vemos isso em cestas coisas/serviços que temos no nosso dia a dia... quem pensava que a internet que conhecemos nos anos 90 iria ser algo Banal e mesmo quase um bem essencial para o nosso dia a dia? Quem viu uma amazon ou ebay a nascer e a desconfiar de comprar pela internet? hoje em dia é tão banal e quase como ir a loja da esquina... É normal que as cryptomoedas estejam ainda em fase de enraizamento na sociedade, mas pelo que vemos estão para ficar. e no fim de contas fica quem for fiel ao seu projecto inicial e vá aguentando os altos e baixos que é normal ao longo dos tempos..
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.